quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Projeto Os Órgãos dos Sentido

PROJETO

1- IDENTIFICAÇÃO:
C.M.E.I Pinguinho de Gente.
Leandra e Tissiane
2- TEMA: Os Órgãos dos Sentido
3- CONTEÚDO:
3.1- Linguagem oral e escrita: identificação e registro do nome.
- Natureza e sociedade: exploração do ambiente.
3.2- linguagem oral e escrita: observação da escrita do nome, reconhecendo que usamos letras para escrever.
-Artes: dramatização de história, recorte e colagem.
3.3- Matemática: utilização da contagem a partir dos números.
-Música e movimento: percepção de variados sons utilizando expressão corporal.
3.4- Natureza e sociedade: contato com ambiente, animais, plantas, estimulando a curiosidade e o interesse.
-Movimento: desenvolvimento da coordenação motora ampla.
3.5- Música e movimento: coordenação motora e lateralidade.
- Artes: desenvolvimento da coordenação motora e sensibilidade através do lúdico.
4- JUSTIFICATIVA:
Através dos órgãos do sentidos o ser humano conhece os objetos e pessoas que o cercam. Desde cedo a criança deve ser estimulada a ter esse auto conhecimento corporal e desenvolver essas funções tendo auxilio da família em continuidade quando é inserida na educação infantil por meio da oralidade, atividades lúdicas, jogos, brincadeiras. Nesse sentido consideram -se importantes estes aspectos no auxilio do processo de ensino aprendizagem e desenvolvimento cognitivo na infância. Então se faz necessário despertar na criança a sensibilidade da importância dos órgãos do sentido na sua vida levando-a perceber a dificuldade que se apresenta quando há falta de algum deles.

5- OBJETIVOS:
5.1- OBJETIVO GERAL:
  • Desenvolver no aluno a percepção e reconhecimento das partes do seu corpo explorando e identificando os órgãos dos sentidos e suas funções.
5.2- OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
  • Reconhecer os cinco sentido do corpo humano, dando enfase na visão, usando de recursos áudio visual, movimentos e brincadeiras.
  • Incentivar atitudes relacionadas a alimentação através do paladar, a partir de histórias, música e movimentos.
  • Trabalhar a audição utilizando diferentes ritmos musicais, explorando variados sons.
  • Desenvolver o uso do olfato na percepção de vários cheiros por meio da exploração do ambiente.
  • Propiciar a exploração do tato, através de objetos e atividades lúdicas.
6- FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA:
A estrutura corpórea do ser humano é completa e complexa. Sabendo disso ainda no útero da mãe a criança deve receber estímulos que são fundamentais para o seu desenvolvimento. Com o crescimento, as estruturas e os órgãos do corpo vão se modificando, em ritmos que variam de uma criança para outra, mas que são processos pelo os quais todo ser humano está sujeito. É preciso compreender o homem não só em seu crescimento, mas também em seu desenvolvimento mental, social, físico e emocional, ou seja, o biológico deve interagir sempre com o social e o psicológico.
Muitos autores já enfatizam em seus estudos a importância do estimulo dos órgãos dos sentidos no processo de ensino aprendizagem da criança. Comênio no século XVII em sua Didática Magna já ressaltava que por ser parte da natureza, suas características e capacidades, com o uso do método intuitivo, que consiste na observação direta pelos órgãos dos sentidos, das coisas, para o registro das impressões na mente da criança.
“Os conhecimentos devem ser adquiridos a partir da observação das coisas e dos fenômenos, utilizando e desenvolvendo sistematicamente os órgãos dos sentidos” ( João Amos Comênio).
Os indivíduos se desenvolvem intelectualmente a partir de exercícios e estímulos oferecidos pelo meio que o cercam, o que vale dizer que a inteligência humana pode ser exercitada buscando um aperfeiçoamento de potencialidades. Segundo Jean Piaget, desde o nascimento a criança resolve os seus problemas através da percepção e dos movimentos, percebe o ambiente e age sobre ele. Para ele a estimulação visual, tátil, e auditiva é fundamental no desenvolvimento da criança. Os esquemas sensório-motores são construídos a partir de reflexos inatos, como o de sucção e o de agarrar, depois que a criança passa a coordenar esses reflexos ele melhora suas experiências.
Em sua teoria Piaget aborda várias etapas para o desenvolvimento infantil que implica uma interação entre sujeito, o meio e o objeto do conhecimento, resultado das experiências estimuladas através da percepção que é fase inicial de desenvolvimento, ou seja, a fase sensório-motora e a partir desse primeiro contato, os outros estágios da construção do conhecimento são estruturadas sempre com o auxilio do meio externo, a família a escola.
Por meio dos cinco sentidos o ser humano conhece e reconhece as coisas e pessoas que o cercam. Eles são utilizados em todos os momentos e estão tão ligados a nós que nem sempre percebemos toda a importância de conhecer mais sobre eles e, portanto, sobre nós mesmos.
A melhor maneira de incentivar a aquisição desse auto-conhecimento é estimular desde cedo a consciência corporal dessas funções, o que pode ser realizado ainda na educação infantil por meio de atividades lúdicas.
Segundo os princípios de Froebel, como forma de auxiliar no desenvolvimento do indivíduo, iniciada com o auto-conhecimento, mas que somente se completa na interação com o social, buscando a formação plena do ser humano e que tratamos dos recursos didáticos e o trabalho pedagógico como ferramentas fundamentais no auxilio para alcançar tais desenvolvimento na educação infantil. Buscando então, auxiliar no processo de aquisição de conhecimento dos cinco sentidos, respeitando a evolução natural da criança, estimulando a espontaneidade dela para realizar o verdadeiro desenvolvimento, é que fazemos esta importante ligação entre o cuidar, o educar e o brincar como princípios básicos de auto-formação. Sendo que através das brincadeiras, da oralidade jogo se atividades lúdicas estaremos privilegiando o desenvolvimento cognitivo, mental e intelectual da criança para auxiliar no processo de ensino aprendizagem.
Consideramos a brincadeira o caminho do desenvolvimento cognitivo na infância, partimos da exploração do seu próprio corpo e dos amigos em atividades que propiciem a construção desses conhecimentos e habilidades. Em vez de impedi-las de brincar, o ideal é apresentar materiais que incentivem brincadeiras diversas e enriqueçam cada vez mais o processo de ensino-aprendizagem.
E, como afirma Carlos Drummond de Andrade:
“brincar com crianças não é perder tempo, é ganha-lo; se é triste ver dois meninos sem escola, mas triste ainda é vê-lo sentados enfileirados em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação da escola etc” (p 31).
Na educação infantil precisamos mostrar para a criança que todos nós possuímos esses sentidos, em sala de aula devemos dividir com a criança experiências e sensações que muitas vezes ela não percebe. É bom também deixar claro que existem pessoas que não tem alguns sentidos, mas que podem viver sem eles, como por exemplo, uma criança com deficiência visual ou auditiva. Realizar brincadeiras que demonstrem e reforcem as funções dos órgãos dos sentidos, aulas expositivas, discussões em que os alunos verbalizam seus conhecimentos e opiniões sobre o assunto, assistir filmes que demonstre a dificuldade que as pessoas com deficiências em algum dos órgãos enfrentam, propiciar passeio pelas proximidades da escola com objetivo de mostrar a utilização dos sentidos na percepção de objetos, confecção de um livro sobre o tema e uma gincana com brincadeiras que reforcem ludicamente o conhecimento adquirido. Todas estas atividades como auxilio no trabal lho do professor de educação infantil e a participação da família devem alicerçar a formação da criança em sua totalidade, para que ela alcance bons êxitos no decorrer do seu desenvolvimento.
7 METODOLOGIA:
1° dia – Segunda- feira
  • Rodinha e oralidade;
  • Espiritualidade: “música Rei Davi”
  • Calendário e dia da semana: música “Bom dia minha gente”
  • Apresentação dos crachás aos alunos que serão estimulados a reconhecer o seu nome a partir das características que o professor irá citar.
  • Escrever o nome do aluno no quadro em letra caixa alta.
  • Com crachá fazer a contagem dos alunos um a um com ajuda dos colegas que viram a escola, registrando a quantidade de alunos no quadro.
  • Vídeo: a turma do Pooh; enfoque na exploração na visão a partir do conteúdo do filme. (dvd disney)
  • Atividade dirigida; “ligue os órgão dos sentidos conforme sua função”. Anexo
  • (sulfite mimeografado, lápis de escrever, borracha e lapis coloridos) .
  • Brincadeiras: com cordas: andar por cima, pular por cima da corda, passar por baixo da corda em diversas alturas até rastejar no chão.
2º dia – terça -feira:
  • Recepção, livros para folhar;
  • Rodinha / oralidade;
  • Espiritualidade: oração e música “ crianças feliz”;
  • Calendário e dia da semana: “Bom dia minha gente”
  • Exposição dos crachás na rodinha, para que os alunos tentem identificá-los;
  • Conversação sobre o tema;
  • História dramatizada: ( história do feijão) anexo;
  • Música “ feijão tem gosto de festa”;
  • Exploração do paladar através da degustação de vários alimentos: (doce/açúcar, salgado/ sal, azedo /limão, folha do boldo/ amargo)
  • Atividade dirigida: recorte e colagem no mural, “alimentos doces e salgados”
    ( jornal e revistas, tesoura, cola, papel bobina e canetão)
  • Brincadeiras e brinquedos: (pico-picolé, melância).
3° dia- Quarta-Feira:
  • Recepção, video;
  • Rodinha / oralidade;
  • Espiritualidade: oração “ santo anjo”;
  • Calendário e dia da semana: “Bom dia minha gente”
  • Identificação dos crachás por meio da oralidade da escrita do nome;
  • Contagem dos alunos e registros no quadro;
  • Explorar os números do calendário espondo no quadro um a um;
  • Estimulação da audição através da música cantada em diferentes tons (alto/baixo);
  • Ouvir cd com vários sons de animais, adivinhar qual é o animal, e depois imitá-lo;
  • Parquinho.
4° dia- Quinta-feira
  • Rodinha/ oralidade;
  • Espiritualidade música: “se começarmos a orar”;
  • Registro do nome da escola dia da semana e do mês no quadro;
  • Apresentação dos dias da semana com a música “bom dia minha gente”;
  • Chamada, visualização do crachá e a fala das letras do nome;
  • Observação do tempo, enfatizando o clima e as condições atmosféricas, “sol, chuva calor, frio ou nublado”;
  • Passeio pelas depedências e arredores da escola, identificação de variados cheiros;
  • Brincadeiras com balão: treinar a respiração e expiração, estimulando a coordenação motora ampla.
5°- dia Sexta-feira
  • Recepção;
  • Oralidade/ rodinha;
  • Espiritualidade musica: “eu tenho um amigo que me AMA”;
  • Registro do nome da escola dia da semana e do mês no quadro;
  • Apresentação dos dias da semana com a música “bom dia minha gente”;
  • Reconhecimentto dos crachás a partir das caracteristicas dos alunos.
  • Introdução do tema da aula, com as músicas, “ palminhas, palminhas, pop, pop”
  • Atividades envolvendo o tato, situações de toque, caixa tátil;
    (um copo com água quente, um copo com água fria, algodão, madeira,)
  • caixa tátil: material (caixinha de papelão, papel camurça azul e vermelho, lixa, pedrinhas,fita crepe, cola branca, tesoura)
  • Leitura de um verso . “quente ou frio
    aspero ou macio,
    percebo com o contato
    através do tato.”
  • Divisão da turma em cantinhos, “massinha para modelar”
  • Construção do mural com o carimbo das mãos;
  • Cartolina, pincel e tinta guache;
  • Brincadeira: “A Hã San San”
8- AVALIAÇÃO:
Avaliação será continua, através da observação diária da criança, no desempenho de suas atividades, no desenvolvimento da atenção, interesse assilação e aprendizagem.
Serão levados em conta, aspectos como envolvimento de cada um nas atividades, interação com outro e troca de informações, domínio e desenvolvimento dos conhecimentos adquiridos, os trabalhos realizados pelas crianças, iniciativa e criatividade, além da colaboração para realização dos trabalhos. Os resultados obtidos com a avaliação serão registrados nos pareceres dos alunos e entregues aos pais ao fim do bimestre.
8- CRONOGRAMA:


HORÁRIO
SEGUNDA- FEIRA
TERÇA-FEIRA
QUARTA-FEIRA
QUINTA-FEIRA
SEXTA-FEIRA


7h: 30 à 8h:00

Recepção

Recepção

Recepção


Recepção

Recepção


8h:30 à 8h:45

Higiene

Higiene

Higiene


Higiene
Higiene


8h:45 à 9:40
Linguagem oral e escrita

Artes

Matemática

Natureza e sociedade
Movimento e Música


9h:40 à 10h:30
Natureza e Sociedade
Linguagem Oral
Movimento
e musica

Natureza e sociedade

Artes


10h:30 à10h:50
Atividades dirigida
Atidades dirigidas
Atividades diregidas


Atividades diregidas

Atividades diregidas


10h:50 à 11h:00

Higiene
Higiene
Higiene

Higiene

higiene


11h:00 à 11h:30

Almoço

Almoço
Almoço


Almoço

Almoço


11h:30 à 12h:00

Higiene

Higiene

Higiene


Higiene

Higiene


12h:00 à 13h:00

Soninho

Soninho

Soninho


Soninho

Soninho


9- REFERÊNCIAS:

VALADARES Solange, ARAUJO Rogéria. Coleção bem me quer 2ª edição vol 3.
Editora FAPI.
RODRIGUÊS Gerusa, LIMA Villaça Célia Regina. O dia-a-dia do professor vol 2.
maternal 1 e 2. Editora FAPI.
Parâmetros Curriculares.
10- ANEXOS:
PLANO DE AULA
1- IDENTIFICAÇÃO:
C.M.E.I Pinguinho de Gente
2- TEMA:
Os órgãos dos sentidos
3- CONTEÚDOS:
Coordenação motora e sensibilidade através do lúdico.
4- OBJETIVOS:
  • Propiciar a exploração do tato, através de objetos e atividades lúdicas.
5- METODOLOGIA:
A aula será iniciada com a recepção dos alunos, realizadas as atividades de rotina, distribuir os alunos em circulo, a espiritualidade será feita com música “eu tenho um amigo que me ama”, para melhor trabalhar os dias da semana cantar a música “ bom dia minha gente”. A chamada será a partir das características do aluno, a professora diz as características e os alunos tentam identificar o nome do crachá. Entrar no tema da aula com as músicas: “palminhas, palminhas e pop, pop” estimulando os alunos a usarem as mãos como forma de perceber o ritmo musical. Ler um verso para os alunos “ quente ou frio, áspero ou ,macio, percebo com o contato através do tato”. Desenvolver as atividades envolvendo o tato, situações de toque e caixa tátil, um copo com água quente, um copo com água fria, algodão, madeira). Caixa tátil material (caixinha de papelão, papel camurça azul e vermelho, lixa, pedrinhas,fita crepe, cola branca, tesoura).Construção do mural com o carimbo das mãos, (cartolina tinta guache e pincel) com objetivo de estimular a sensibilidade e o toque entre as crianças realizar a brincadeira de roda “ a hã san san”.
6- AVALIAÇÃO:
Avaliação será continua, através da observação diária da criança, no desempenho de suas atividades, no desenvolvimento da atenção, interesse assimilação e aprendizagem. Serão levados em conta, aspectos como envolvimento de cada um nas atividades, interação com outro e troca de informações, domínio e desenvolvimento dos conhecimentos adquiridos, os trabalhos realizados pelas crianças, iniciativa e criatividade, além da colaboração para realização dos trabalhos.
7- REFERÊNCIA:
    VALADARES Solange, ARAUJO Rogéria. Coleção bem me quer 2ª edição vol 3.
    Editora FAPI.
    RODRIGUÊS Gerusa, LIMA Villaça Célia Regina. O dia-a-dia do professor vol 2.
    maternal 1 e 2. Editora FAPI.
    ISDE, CND apostila.
8- ANEXOS
LIGUE OS ÓRGÃO DOS SENTIDOS CONFORME SUA FUNÇÃO.












Nome:

Nenhum comentário:

Postar um comentário